TRÊS REALIZADORAS PORTUGUESAS
País:
Portugal
Ano:
2020
Categoria:
Destaque, Drama, Exibição
Estreia:
09/07/2020
Duração:
1 h 10 m
Realização:
Sofia Bost, Mariana Gaivão e Leonor Teles
Elenco:
Rita Martins, Melissa Matos, Sandra Celas; Vicente Gil
Classificação Etária:
N/A
Idioma:
Português

Depois de terem sido apresentadas em festivais como Veneza, Roterdão e Cannes, as mais recentes curtas-metragens das realizadoras Sofia Bost, Mariana Gaivão e Leonor Teles chegam às salas de cinema portuguesas no dia 9 de julho.

Dia de Festa, Ruby e Cães que Ladram aos Pássaros revelam três visões no feminino sobre o futuro e a juventude e representam o que melhor se faz no cinema português contemporâneo. Esta é uma oportunidade para que público português possa conhecer três filmes que já viajaram pelo mundo e que agora estreiam juntos em Portugal.

O primeiro filme a ser apresentado nesta sessão é Dia de Festa, que marca a estreia de Sofia Bost na realização. Esta curta-metragem é sobre a complexidade das relações entre mães e filhas e fez parte da competição oficial da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes 2019. Até à data, Dia de Festa já foi apresentado em mais de 18 festivais internacionais, tendo recebido os prémios de Melhor Atriz Secundária para Teresa Madruga no Caminhos do Cinema Português e o Prix du Jury Professionnel no Rencontres de Films Femmes Méditerranée.

O filme de Mariana Gaivão, Ruby, arrecadou o Prémio para o Melhor Realizador Português no Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema 2019 e os prémios de Melhor Curta-Metragem e Melhor Cartaz no Caminhos do Cinema Português 2019. Além disso tem sido exibido em vários festivais de renome como o Internacional Film Festival Rotterdam ou o Festival du Nouveau Cinéma de Montréal, Canadá. O filme retrata uma juventude em autodescoberta e acompanha a jovem Ruby nos dias antes de a sua melhor amiga, Millie, regressar a Inglaterra.

Cães Que Ladram aos Pássaros, o mais recente filme da realizadora Leonor Teles fecha esta sessão de curtas. Depois de um périplo por inúmeros festivais internacionais, esta é a primeira oportunidade para o público português ver esta curta que acompanha os dias de verão de Vicente e da sua família, obrigados a sair da sua casa no centro do Porto, por força da especulação imobiliária.

Adicionar comentário