A VOZ HUMANA
País:
Espanha
Ano:
2020
Categoria:
Brevemente, Drama
Estreia:
17/12/2020
Duração:
1 h 10 m
Realização:
Pedro Almodóvar
Elenco:
Tilda Swinton, Agustín Almodóvar, Miguel Almodóvar
Classificação Etária:
N/A
Idioma:
Inglês | Espanhol

Uma mulher vê o tempo passar ao lado das malas do seu ex-amante (que deveria vir buscá-las, mas nunca chega) e um cão inquieto que não entende que o seu dono o abandonou. Dois seres vivos enfrentam agora o abandono. Durante os três dias de espera, a mulher só sai à rua uma vez, para comprar um machado e uma lata de gasolina.

A mulher passa por todos os tipos de humores, do desamparo ao desespero e perda de controle. Ela veste-se todos os dias como se fosse a uma festa, e pensa em atirar-se da janela, até que o seu ex-amante lhe liga, mas ela está num estado de inconsciência devido à quantidade de comprimidos que tomou e não pode atender a chamada . O cão lambe-lhe o rosto até ela acordar. Depois de um banho frio, revigorado por um café tão negro quanto o seu estado de espírito, o telefone toca novamente e desta vez, ela atende.

A voz humana é dela, nunca ouvimos a voz do seu ex-amante. Ao início, ela finge agir normalmente e com calma, mas está sempre à beira de um ataque de nervos diante da hipocrisia e maldade do homem.

A Voz Humana é uma lição de moral sobre o desejo, embora a sua protagonista esteja à beira do mesmo abismo. O risco é parte essencial da aventura de viver e amar. A dor está muito presente no monólogo. É sobre a desorientação e angústia de dois seres vivos que sofrem com o seu mestre.

Esta curta metragem, filmada em plena pandemia, é inspirada na peça A Voz Humana, do francês Jean Cocteau (1889-1963). Tem cerca de 30 minutos e é também o primeiro filme de Almodóvar, em língua inglesa.

Tilda Swinton vive a protagonista do drama que retrata a história de uma mulher frustrada e solitária que vê o tempo a passar ao lado das malas do seu ex-amante e de um cão inquieto que não entende que o seu dono o abandonou. Dois seres vivos enfrentam agora o vazio e a loucura do abandono.

“É o primeiro filme em língua inglesa de Almodóvar mas isso não acrescenta estranheza. O cineasta retomou um texto que inspira “Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos” e explora o seu prazer pela relação entre cinema e teatro, como tinha sucedido em “Dor e Glória”. É um filme de personagem, de emoções e encenação, explorando o espaço cénico com visão cinematográfica. Um dos filmes mais estimulantes da seleção oficial de Veneza e é uma curta-metragem”.
– Tiago Alves e Lara Marques Pereira, Cinemax, RTP

Filme seguido de projecção de entrevista com Pedro Almodóvar e Tilda Swinton. Duração total da sessão: 1h10

Adicionar comentário